O Turno de Saída dos Ditadores

Noticias chegadas há algumas horas, dizem que Robert Mugabe, aceitou demitir-se da presidência do Zimbabwe. A sua saída, dá-se depois de um golpe dos militares, ainda que estes digam que não foi golpe, e põem fim a uma ditadura de cerca de 37 anos. Diga-se em abono da verdade, que Mugabe começou bem, lutou contra o regime colonialista de Ian Smith, esteve preso por razões politicas e chegou ao poder, por via de eleições democráticas em 1980, tendo posto fim ao colonialismo. Durante muito tempo, o Zimbabwe e o próprio Mugabe, foram tidos como bons exemplos em África, porém, aparentemente, o poder cegou-o e ele transformou-se num ditador. Por isso mesmo, é com agrado, que recebi as noticias do Zimbabwe. Com ou sem a ZANU, partido de Mugabe, é bom que que o Zimbabwe, trilhe o caminho da democracia…e oro para que este golpe, seja mais que uma sucessiva série de ditadores, como é comum acontecer em África. Se aquilo que eu espero, se concretizar…ou seja um regime democrático, abre-se uma nova era para este país africano e podemos festejar.

Advertisements

Uma Opinião

Jean-Claude Junker, afirmou a propósito da Catalunha, que o nacionalismo era um veneno.  Ele pode ter alguma razão, mas a frase é polémica…o nacionalismo pode ser um veneno…mas depende das circunstâncias, se se trata de um nacionalismo xenófobo, é logicamente um veneno, agora se se trata da defesa de uma nação, contra a opressão estrangeira, o nacionalismo é aceitável. É lógico, que para ele é um veneno, um acto de autodeterminação que põem em causa, o status quo da União Europeia e tudo o que ponha em causa a mercado comunitário…é um veneno. No que diz respeito à Catalunha, não sabemos se ela for independente, se põem em causa a União Europeia, mas é evidente, que para Junker, que está a reagir assim, por causa do Brexit.  Esperemos pelos próximos desenvolvimentos e vejamos o que dá isto, é só o que tenho para dizer.

Amigos Inseparáveis

No seu ultimo périplo pela Ásia, Donald Trump encontrou-se com Rodrigo Duterte, ambos trocaram votos de amizade e Duterte até cantou para Trump, uma canção que reza assim: “tu és a luz do meu mundo, a outra metade do meu coração”. Em tom de brincadeira, Duterte afirmou que o fez, por ordem do “comandante em chefe dos EUA”. Na verdade, não é de admirar, que se dêem tão bem…afinal de contas, Trump é um autocrata e Duterte um ditador, ambos têm a mesma noção dos direitos humanos e são conhecidos pela sua dureza. A única diferença é que Trump é presidente de um país democrático e Duterte presidente numa ditadura…embora ambos tenham chegado ao poder, através de eleições. Podemos dizer, que são duas faces de uma mesma moeda. E que mais posso dizer? Ambos representam, o que de pior existe na politica…assim vai o mundo.

A Revolução de Outubro

Este ano passam 100 anos da Revolução Russa, mais precisamente a Revolução de Outubro de 1917, esta revolução deu-se a 25 de Outubro, segundo o calendário Juliano, que no nosso calendário Gregoriano corresponde a 7 de Novembro de 1917. Esta revolução foi conduzida pelos Bolcheviques, que derrubaram o governo provisório de Kerenski, que tinha deposto o Czar Nicolau II, substituindo a monarquia pela republica, a 27 de Fevereiro de 1917. O governo provisório, deposto pelos bolcheviques, era um governo constitucional, composto por liberais e socialistas revolucionários, e quando os bolcheviques, liderados por Lenine o depuseram, o Czar Nicolau II e toda a família dos Romanov, foram executados tendo a terra sido distribuída pelos camponeses, tendo sido abolida a propriedade privada. À revolução de Outubro, seguir-se-ia a paz com a Alemanha e a consequente retirada da Rússia da I guerra mundial…e a guerra civil russa que duraria desde 1918 até ao final de 1922, tendo sido criada posteriormente a URSS.

Estes são os factos históricos, agora, algumas lições devem ser tiradas. A primeira é que a revolução bolchevique foi uma revolução totalitária, que derrubou um governo democraticamente eleito, este facto tem sido realçado pelos detractores da revolução bolchevique, com razão, no entanto não é toda a verdade. A verdade é que a revolução russa, que deu origem à União Soviética, teve também os seus pontos positivos. Enquanto na Rússia nascia o regime comunista, no resto da Europa, era vigente o capitalismo mais selvagem. Quando o regime soviético proclama as 8 horas de trabalho para todos os trabalhadores e a criação de férias pagas para todos eles, a Europa seguiu o exemplo, com medo de uma revolução comunista, nos seus países…foi graças à revolução bolchevique na Rússia, que houve mudanças e os trabalhadores ganharam direitos na Europa…ao invés, foi graças à queda dos regimes comunistas, que as condições de trabalho começaram a piorar, para os trabalhadores na Europa. O regime comunista, podia ser totalitário, mas as pessoas tinham alguns direitos e tinham o básico para a sua alimentação…verdade se diga, com a queda do regime comunista aumentaram as desigualdades sociais e instaurou-se o capitalismo selvagem na Rússia. Bem vistas as coisas, o regime russo actual é uma espécie de democracia musculada, praticamente uma ditadura de pendor nacionalista, a história não se repete, mas toma padrões curiosos.

Musicas e musicas

Ao fazer uma pesquisa e navegação pela internet, encontrei, ou melhor…reencontrei, uma editora de musica, de Memphis, chamada Sun Records. Ouvi algumas musicas…e eis que fui instantaneamente projectado para uma época de ouro, da musica popular. Convêm dizer, que o que se chama hoje, musica pop, não tem nada a ver com a musica popular da época de 50 do século XX. Naquele tempo o som dos artistas de Rock n´Roll e Rhythm and Blues, era genuíno e cru, sem artificialismos, e artistas como Johnny Cash, Elvis Presley, Carl Perkins, Roy Orbison e os artistas negros, incendiaram sucessivas gerações…mas principalmente, a geração dos jovens brancos, de classe média, cheios de hormonas e vontade de mudança. Hoje consegue-se o equivalente, mas com truques publicitários e efeitos de estúdio sofisticados e muitos dólares. A geração de hoje, perdeu a inocência e perdeu o sabor da novidade…naquela época, quando um jovem arranjava uma namorada, fazia amor com ela, fazia corridas loucas nos velhinhos Mustangs e dançava como um louco, fazia-o genuinamente. As próprias drogas daquela época, eram muito mais simples e menos perigosas…speed e erva, e atenção, não estou de modo nenhum fazendo a apologia das drogas, mas constatando um facto…hoje consome-se um numero infinito de substâncias químicas perigosas e a própria erva é adulterada.

Mas tudo isto, vem a propósito da Sun Records, se querem saber um pouco, como sentia e vivia a geração de 50 e 60, escutem os discos antigos e tentem perceber um pouco, adivinhar, o que era ser jovem naquela altura. Hoje também há boa musica, porém algo se perdeu…algo que existia nessa época.

O 31 de Outubro

Hoje é 31 de Outubro, para muitos é motivo de festejos do Halloween, ou o dia das bruxas, mas isso é folclore pagão e não é sobre isso que quero falar-lhes…eu quero falar-lhes e chamar a atenção, para algo muito mais importante…os 500 anos da Reforma Protestante. Faz hoje 500 anos que o monge Martinho Lutero, fixou na porta da Catedral de Witenberga, na Alemanha, as suas 95 teses sobre a Igreja, que se pode resumir a cinco aspectos, Sola Fide (só a fé), Sola Gratia (só a graça), Sola Scriptura (só a escritura), Solis Christus (só Cristo) e Soli Deo Gloria (só a glória de Deus). Martinho Lutero era um monge sincero, que perante a sua consciência culpada e o estudo sistemático da Bíblia, se insurgiu contra a venda de indulgências, procurando reformar a Igreja Católica Romana por dentro, nunca tendo a intenção de se separar dela, mas foi excomungado pelo Papa, só logrando escapar à morte pela fogueira, graças à protecção dos príncipes alemães. O movimento iniciado por ele, e outros reformadores iniciaram, deram origem ao Protestantismo por toda a Europa, principalmente na Europa do Norte e na Suiça. Podem dizer que foi apenas um problema religioso…mas na verdade, teve implicações sociais, históricas e económicas. Pode-se dizer, que graças à Reforma, a burguesia alemã, libertou-se do jugo feudal de Roma e tornou-se uma classe social ascendente e forte. O capitalismo teve a sua génese com a Reforma, e aqui não está em causa se ele é justo ou não, mas as mudanças que trouxe. A Reforma também trouxe o livre pensamento, e se hoje, os ateus e os agnósticos são livres de o serem, deve-se a ela. A ciência, as artes, a filosofia e a religião, só tiveram a ganhar com este movimento. Por isso, para quê perder tempo com festividades pagãs? Leiam a Bíblia e não se esqueçam de que se hoje têm a liberdade de a ler, isso deve-se a Lutero.

Os Meus Heróis

Não sou muito velho nem muito novo, mas confesso, que ao longo da minha vida, já vi morrer muita gente que eu admirava…Chuck Berry, Ray Charles, David Bowie, Leonard Cohen, Nelson Mandela e outros. Hoje chegou a vez de Fats Domino, outro herói do Rock N´Roll. Todos morrem um dia, mas cada vez, que um destes meus heróis morrem, eu tenho a certeza de várias coisas. A primeira, é que para a geração que hoje tem 20 anos, eu estou velho, as suas formas de expressão musical mais radicais, são demasiado radicais para mim, para eles Fats Domino é um desconhecido, não povoa nem de perto nem de longe, o universo musical deles…mas para mim é aquele simpático gordo e musico negro, que com seu piano mágico, me fez ouvir os primeiros acordes do Rock quando eu era ainda um jovem…demasiado jovem, para saber quem era aquele musico. A segunda coisa, é que cada dia que passa estou mais perto da eternidade e quão efémera é esta vida…e a grande ceifeira está ali ao virar da esquina. Fats Domino viveu 89 anos…uma vida cheia e longa, mas a grande pergunta é se ele estava preparado para partir para a eternidade…seja qual for a resposta, Fats Domino, a lenda do Rock N´Roll já não existe, para trás ficou a fama e o dinheiro…acessórios supérfluos para enfrentar a eternidade…paz à sua alma, se é que está em paz.

Ser Jornalista

No dia em que os fogos lavravam no norte do Tejo, uma noticia passou despercebida, a jornalista Daphne Caruana, de Malta, famosa por divulgar os Panamá Papers, foi assassinada. A jornalista tinha um longo historial, como divulgadora de casos de corrupção e demonstra bem, como é perigoso ser jornalista. Num mundo onde abunda o embuste e a corrupção, é perigoso ser paladino da verdade, os jornalistas são constantemente pressionados a se tornarem instrumentos do poder e das clientelas políticas…é muito difícil ser-se objectivo e pugnar pela isenção. No entanto ainda há jornalistas, que levam a sério a profissão e não se deixam instrumentalizar. No que diz respeito à jornalista Daphne Caruana Galizia, considero uma perda para a nobre arte de informar e desejo que ela descanse em paz.

O Estado do Mundo

Li hoje num jornal português, que citou a NBC-CNN, dizendo, que Trump numa reunião em Julho, declarou que pretende aumentar dez vezes…o poder nuclear dos Estados Unidos. Condena-se a Coreia do Norte, mas pelos vistos, ninguém consegue travar, o ímpeto belicista do presidente Trump, se Pyongyang pretende pretende tornar-se uma potencia nuclear, isso é o diabo, mas se Washington pretende aumentar o seu poder nuclear…isso é prevenção ou dissuasão, como lhe quiserem chamar. E no entanto, o mundo, está cada vez mais inseguro, mais perto do conflito generalizado. Como é que o mundo fica mais seguro, se uma potencia regional, como a Coreia do Norte, se torna possuidora de armas nucleares, logo a seguir os Estados Unidos, multiplicam…ad eternum…o seu? A acumulação de armas, só traz mais guerras e uma insegurança cada vez maior…não traz mais paz. Trump bem pode dizer, que se trata de fake news, mas que ele é belicoso, é um facto…e uma coisa é certa, não estamos mais perto da paz. É evidente, que eu como cristão, acredito no reino dos céus e espero-o…mas por enquanto vivo neste mundo, e preocupo-me com ele.

Catalunha Independente

No passado dia 1 de Outubro, a Catalunha foi a votos, para decidir a independência da região, em referendo. A reacção do governo central de Madrid, não se fez esperar…mandaram a policia de choque e a repressão foi violenta, cerca de 900 feridos. Não sou espanhol e não tenho ideias formadas, acerca da independência da Catalunha, mas há alguns aspectos que convêm realçar. Primeiro aspecto, o estado espanhol reagiu da pior maneira possível, inclusive a reacção do rei Filipe VI, foi um balde de agua gelada para Puidgemont, culpou inteiramente os independentistas e nem uma palavra para a reacção violenta do governo central, ora, convêm lembrar, a forma pacifica como os catalães se portaram, mesmo quando provocados. Segundo aspecto, este movimento independentista, remete-nos para a herança franquista…não só Rajoy é presidente do PP espanhol, herdeiro de Franco, como os catalães defendem a Republica como forma de governo. E agora, quando a generalitat da Catalunha, proclamar a independência, virão os tanques de Madrid, esmagar o povo? Deixem-me dizer-lhes, mesmo que eu não tenha uma ideia formada, acerca da independência catalã, considero, que à luz da autodeterminação dos povos, é possível legitimar a Republica Catalã…afinal de contas a Catalunha tem uma língua própria, parlamento próprio e policia própria…aguardemos o desenvolvimento dos acontecimentos, neste momento, é impossível adivinhar o desfecho.